HECI-VER encerra o ano com 4.782 procedimentos realizados

Projeto social HECI-VER encerra o ano com 4.782 procedimentos realizados - Pessoas idosas atendidas pelo projeto estão muito felizes

O Projeto HECI-VER, projeto realizado pelo Hospital Evangélico em parceria com o com o Conselho Municipal do Idoso - Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEMDES) e diversas empresas apoiadoras, é um projeto social que têm como meta realizar consultas, exames, cirurgias de cataratas e pterígio em pacientes do sul do estado, mudando a realidade e o futuro da pessoa idosa, proporcionando qualidade de vida. Em 2023 foram realizadas cerca de 674 cirurgias de catarata, 12 de pterígio, 2070 consultas, 1987 exames e 39 outros procedimentos.




“Concluímos com sucesso esse primeiro ano do projeto, melhorando a vida de muitos idosos que agora passam a enxergar melhor. Que no próximo ano possamos contar com as atuais e novas empresas apoiadoras”, reforça o presidente do HECI, Elizeu Crisóstomo de Vargas.





“São projetos como estes que fazem a diferença no dia a dia dos que mais necessitam. Poder contar com as empresas privadas é garantir a ajuda às pessoas e nos incentiva a continuar com o nosso trabalho. Estou muito feliz e sou muito grata a todos que se dedicam a este projeto desde o seu início.", afirma a presidente do Conselho do Idoso, Marilene De Batista Depes.

O Hospital dará continuidade ao Heci-Ver e iniciará, em 2024, dois novos projetos: “Ouvindo na Melhor Idade”´ e o “Duas Cores”.A responsabilidade social permite com que as empresas possam se conectar com a comunidade, humanizando sua marca, com ética e transparência, desenvolvendo o seu papel na sociedade. A CAJUGRAM é uma das empresas apoiadoras do projeto, que destina recursos financeiros por meio do Fundo Municipal do Idoso.




“Fazer parte da história do Heci-Ver condiz com o que a CAJUGRAM traz em seu DNA: enxergar a necessidade do próximo e promover bem-estar àqueles que mais necessitam”, destaca Valdecyr Viguini, sócio-diretor da CAJUGRAM.







Antonio Francisco Chaves e Maria de Fatima Lovatti Chaves foram alguns dos inúmeros pacientes atendidos pelo projeto: “Estávamos precisando muito dessa cirurgia. A cada dia que passava nossa visão piorava. Quando soubemos que faríamos a cirurgia, ficamos muito alegres! O atendimento aos pacientes é muito bom. A equipe conversa com a gente, explica e orienta. Nossa vida é boa, agora vai ficar ainda melhor”, afirma o casal.





Nilton Rodrigues dos Santos e Leonilda Paganoto dos Santos, outro casal atendido pelo projeto, afirmam que ambos vinham sofrendo com as limitações visuais provocados pela catarata. “Nós já esperávamos essa cirurgia com muita expectativa. Por conta do problema na visão, não conseguíamos ler, até assistir televisão ou ter acesso ao celular. Quando me recuperar, vamos ter uma visão nítida e viver uma vida cheia de cores”, comemoram.





Apoiadores:

assistente virtual

Nós respeitamos sua privacidade. Utilizamos cookies para coletar estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação. Saiba mais em nossa política de privacidade.

Desenvolvido por Arco informatica