• Sol é vida. Mas pode até levar à morte

    Sol é vida. Mas pode até levar à morte

    Clínico Geral do HECI dá dicas de como evitar a Insolação.

    O verão é uma época muito esperada pelas pessoas por se tratar de um clima propicio a atividades ao ar livre o que proporciona muita diversão. Porém esse estar ao ar livre requer alguns cuidados para evitar uma enfermidade bastante comum desta época, principalmente porque vivemos em um país tropical: a insolação, que nada mais é que mal estar causado pela exposição prolongada ao sol ou calor excessivo, o que pode levar a desidratação, cefaleia (dor de cabeça), queimaduras de pele, tontura e podendo levar, em casos mais avançados, a desmaios.

    De acordo com o clínico geral do Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI), Adriano Munhões, qualquer pessoa é suscetível de ser atingida pela insolação, porém os mais acometidos são as crianças e os idosos, por isso o cuidados deve ser redobrado.

    As recomendações de prevenção são bem simples, segundo diz o médico. “O principal é evitar a exposição prolongada ao sol e calor. Usar sempre o filtro solar e não esquecer de ingerir bastante líquidos. ”Ele explica que uma vez diagnosticada, a pessoa deve ser levada a um local arejado e protegido da luz solar e ser hidratada. “Seja com água, água de coco, sucos naturais ou isotônicos, e, nos casos mais graves, o ideal é procurar atendimento médico”. Dr Adrian alerta ainda que o socorro imediato é fundamental, pois se a pessoa não for socorrida rapidamente, os sintomas podem se agravar e evoluir para taquicardia, falta de ar, vertigem, perda de consciência, hemorragias, desmaios e até, provocar um choque, levando à morte.

    Por isso neste verão não se esqueça, proteja-se do sol e curta um verão saudável.