• Obras do Hospital do Câncer devem começar neste ano

    Obras do Hospital do Câncer devem começar neste ano

    O ano de 2020 já começou e o Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) parte em busca da continuidade ao projeto de expansão do atendimento oncológico, o Hospital do Câncer.

    No fim de 2019, a diretoria da instituição se reuniu com o prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho para reafirmar o apoio da Prefeitura de Cachoeiro para o projeto.

    Presentes ao encontro, o presidente do conselho deliberativo Sr. Elizeu Crisóstomo de Vargas e o Superintendente Wagner Medeiros Junior garantiram ao chefe do executivo municipal a necessidade de iniciar as obras do complexo já em 2020.

    De acordo com o superintendente do hospital, Wagner Medeiros, a meta é ampliar o atendimento a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

    “Atualmente, cerca de 80% dos pacientes utilizam o SUS; nossa meta é atender 100%. Somos o único hospital do Sul do Espírito Santo que oferece o tratamento de câncer na região. Queremos nos tornar uma referência nacional no tratamento da doença. Com a nova estrutura, ofereceremos um atendimento mais humanizado aos pacientes e seus familiares”, disse o superintendente.

    O Complexo

    Com previsão de entrega para os próximos três anos, as obras do Hospital do Câncer estão previstas para começar já agora em 2020.

    O investimento está estimando em R$ 70 milhões, provenientes de emendas parlamentares aprovadas pela bancada federal que inclusive já liberou R$ 25 milhões para o projeto.

    A nova edificação será construída em uma área de 20 mil m², formada por dois terremos doados pela prefeitura municipal, situados no bairro Ferroviários, anexo ao estacionamento do Hospital, o que será possível gerar 120 novos leitos e ampliando ainda mais o atendimento diário.

    “Atualmente o Hospital Evangélico realiza o tratamento de 1700 pacientes oncológico entre cirurgias, quimioterapia e radioterapias, constituindo um tripé básico de um serviço de excelência. Com o Hospital do Câncer, vamos poder dobrar nossa capacidade e o mais importante, com qualidade e humanização”, destaca a médica oncologista Sabina Aleixo.

    Além das melhorias das instalações físicas, serão adquiridos novos equipamentos de cirurgia e exames de diagnóstico. Em funcionamento, o setor deve gerar mais de 600 novas vagas de emprego.