• Hospital Evangélico registra aumento no número de captação de córneas

    Hospital Evangélico registra aumento no número de captação de córneas

    O Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) já comemora uma pequena vitória na captação de córneas em 2019. Em relação a 2018, o número foi igualado na última sexta-feira (09), com o falecimento de um senhor de 70 anos, vítima de câncer de colón.

    “A família tão logo soube do óbito, manifestou vontade de doar e devido a patologia dele, só pode ser feita a captação das córneas, o que já é considerado um sucesso por nós da Comissão Intra Hospitalar de Doação de órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT)”, disse a enfermeira Tamara Pagotto, responsável pelo setor.

    Durante todo o ano de 2018, foram feitas 11 captações de córneas no Hospital Evangélico. Com a realizada na sexta, 2019 já atingiu o mesmo número.

    Segundo a enfermeira Tamara, esse número só não foi maior porque algumas pessoas ainda desconhecem o assunto ou as intenções do ente falecido.  “Antigamente vinha expressa em documentos como o RG ou a carteira de motorista. Isso não existe mais, então é importante que o paciente manifeste isso para a família enquanto ainda se está vivo”, comenta Tamara.

    Atualmente, 1.176 pessoas aguardam na fila por um órgão no Espirito Santo, desses 192 esperam por novas córneas. No próximo mês teremos o setembro verde, 30 dias de incentivo e esclarecimentos sobre a doação de órgãos.

    Entenda

    A córnea é um tecido transparente que fica na parte da frente do olho (para exemplificar, podemos compará-la ao vidro de um relógio ou a uma lente de contato). Se a córnea se opacifica (embaça) a pessoa pode ter a visão bastante reduzida ou, às vezes, até perder a visão. Os transplantes permitem que essas pessoas recuperem a visão.

    Durante um transplante de córnea, o botão (ou disco) central da córnea opacificada (embaçada) é trocado por um botão central de uma córnea saudável. Esta cirurgia pode recuperar a visão em mais de 90% dos casos de pessoas que têm alguma deficiência visual por problemas de córnea.