• Hospital Evangélico é referência no tratamento de paciente com AIDS e outras DSTs

    Hospital Evangélico é referência no tratamento de paciente com AIDS e outras DSTs

    Mais de 300 gestantes e crianças são atendidas pelo hospital em todo sul do ES

    Referência no atendimento e tratamento de pessoas com AIDS e outras DSTs, o Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) celebra o Dia Internacional de Luta contra a Aids, em 1º de dezembro, relembrando os avanços no tratamento da doença que até hoje não tem cura, mas que deixou de ser uma sentença receber o diagnóstico de HIV positivo.

    No Hospital Evangélico, todo o parto de gestantes com HIV, Sífilis e hepatites virais, bem como o atendimento de seus recém-nascidos são conduzidos conforme recomendações do protocolo do Ministério da Saúde. “Além disso, no momento da alta hospitalar, o bebê já sai com uma consulta agendada com infectologista para o nosso serviço de Assistência Especializado”, explica a Dra Patrícia Vivyane, infectologista do HECI.

    O serviço de atendimento especializado (SAE) tem hoje 318 pacientes cadastrados e atende em média 64 por mês, sejam atendimentos ambulatoriais com equipe multidisciplinar, ou de Hospital Dia, que é quando o paciente é internado para receber medicação especifica.

    De acordo com a Dra. Patricia, estatisticamente os casos da doença aumentaram nos últimos anos. “ O acesso aos testes rápidos em Unidades básicas de Saúde, falta de prevenção e múltiplos parceiros são alguns dos fatores que contribuem para esse aumento”, explica.  Em contrapartida, atualmente há novos medicamentos que possibilitam um tratamento eficaz no combate ao vírus, proporcionando uma expectativa e qualidade de vida bem melhor que há 30 anos atrás.

    Sobre o SAE

    O Serviço de Atendimento Especializado (SAE) do Hospital Evangélico foi inaugurado em julho de 2008 e realiza suas atividades de acordo com as diretrizes e recomendações do Programa Nacional de DST/AIDS. Presta assistência às crianças e gestantes que vivem com HIV/AIDS e com diagnóstico de DST, além de acompanhar crianças expostas ao HIV e crianças e gestantes com outras doenças infecciosas, permitindo um melhor controle da Transmissão Vertical (da mãe para o bebê).

    Realiza também ações de prevenção dirigidas a toda a população, promove a capacitação dos profissionais de saúde e oferece, gratuitamente, insumos de prevenção, como preservativos masculino e feminino, gel lubrificante e materiais informativos.