• Evangélico trabalha para ampliação do serviço oncológico

    Evangélico trabalha para ampliação do serviço oncológico

    O Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) deu um importante passo para a viabilização do projeto de expansão do atendimento oncológico. Em reunião com o prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho, o presidente do conselho deliberativo Sr. Elizeu Crisostomo de Vargas e o Superintendente Wagner Medeiros Junior conseguiram reafirmar o apoio da prefeitura de Cachoeiro para que este projeto saia logo do papel e se torne realidade.

    “Estamos unindo as forças para concretizarmos esse sonho, que é a construção deste novo espaço mais moderno e com maior capacidade de atendimento. Conseguimos a doação da área para a construção e estamos confiantes no trabalho da bancada capixaba em atender as nossas demandas”, comentou o prefeito

    De acordo com o superintendente do hospital, Wagner Medeiros, a meta é ampliar o atendimento a pacientes do Sistema único de Saúde (SUS). “Atualmente, cerca de 80% dos pacientes utilizam o SUS; nossa meta é atender 100%. Somos o único hospital do Sul do Espírito Santo que oferece o tratamento de câncer na região; queremos nos tornar referência nacional no tratamento da doença. Com a nova estrutura, ofereceremos atendimento mais humanizado aos pacientes e seus familiares”, disse Medeiros.

    O Complexo

    As obras vão iniciar em 2020, com previsão de entrega em três anos. O valor do investimento estimado para a construção do complexo é de R$ 70 milhões e será custeado, entre outros recursos, por meio de emendas parlamentares aprovadas pela bancada federal, que já liberou o valor de R$ 20 milhões.

    A nova edificação terá uma área total de 15 mil m² e será construída em dois terrenos doados pela prefeitura municipal, situados no bairro Ferroviários, anexo ao estacionamento do Hospital Evangélico.

    Serão criados 120 novos leitos e o atendimento diário bastante ampliado. Além das melhorias das instalações físicas, serão adquiridos novos equipamentos de cirurgia e exames de diagnóstico. Em funcionamento, o setor deve gerar mais de 600 novas vagas de emprego.