• Doação de Sangue: um ato de amor ao próximo

    Doação de Sangue: um ato de amor ao próximo

    “É muito gratificante saber que tanta gente quer o meu bem e ainda poder ajudar outras pessoas também”, disse o jovem Natan Gomes, que após ser diagnosticado com leucemia, fez um apelo nas redes sociais e conseguiu mobilizar mais 70 pessoas a doarem sangue em apenas 10 dias. As doações feitas em prol do Natan ajudaram não somente a ele, mas também muitas outras pessoas, uma vez que graças a ele, o estoque no Banco de Sangue do HECI está conseguindo atender aos 16 municípios do Sul do Estado.

    Cada doação consegue ajudar até quatro pessoas  tendo em vista que os componentes do sangue são fracionados e dispensados de acordo com a necessidade de cada paciente. No caso de Natan, foram usados apenas as plaquetas. Os outros componentes são as hemácias, o plasma e o criopreciptado, usado na coagulação do sangue.

    De acordo com a assistente social Tatiana Alemonge,  responsável pela captação de doadores do Banco de Sangue do Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI), sem a mobilização do Natan, o Banco de Sangue registraria, nessa época de verão entre 10 e 15 doadores por dia.

    “Com essa campanha, teve dia de termos 60 doadores, o que seria o número ideal de doadores diários para sempre estarmos com os estoques suficientes”, disse.  Mas ela faz uma ressalva do quanto importante é fazer a doação freqüente, durante todo o ano para nunca faltar.

    Doar sangue é visto sempre como um grande ato de voluntariado. Pessoas como o Natan, que precisam, pedem e recebem são frequentes no hospital e é graças à essas campanhas internas que períodos escassos como o caso do verão, o serviço consegue continuar abastecendo a demanda própria e as unidades de saúde no seu entorno.

    Doador pede doações no dia do aniversário 

    Mas ainda há pessoas que não esperam pedir para doar. É o caso do Leon Amarantes que começou a doar por causa do Tiro de Guerra e não parou mais. “Na época do TG, o sargento incentivava com folgas e pontos extras. Hoje em dia venho doar porque gosto de ajudar. Se pudesse, doava mais vezes durante o ano”, disse.

    Ele conta que quando descobriu que seu aniversário é no mesmo dia do Dia Nacional do Doador de Sangue, começou a comemorar a data chamando seus parentes e amigos para doarem sangue como um “presente” para ele.

    Para seguir o exemplo do Leon, é muito fácil! Basta ter entre 18 e 69 anos, mais de 50 quilos e estar bem de saúde. O Banco de Sangue do Hospital Evangélico funciona de segunda a sexta as 07h às 16h e aos sábados das 07h às 11h.