• A melhor idade e o mercado de trabalho

    A melhor idade e o mercado de trabalho

    Geralmente, a vida de uma pessoa é dividida em quatro fases: a infância, que é do nascimento até os 11 anos; adolescência, dos 12 aos 20, a fase adulta dos 21 aos 59 e a velhice a partir dos 60. Atualmente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o início da velhice a partir dos 75 anos já que muitas das pessoas de 60, 65 anos de hoje continuam ativas no mercado de trabalho, e com boa qualidade e expectativa de vida.

    O Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) possui, em seu quadro de funcionários, 68 colaboradores com mais de 60 anos. Desses, 89% estão na casa dos 60, 9% estão na casa dos 70 e somente um colaborador tem mais de 80 anos e ainda está ativamente trabalhando.

    Um desses colaboradores é Marcelino Ferreira Vieira, de 68 anos. Contratado como pedreiro, “Seu Marcelino” é conhecido por todos dentro do Hospital Evangélico. Sempre esbanjando alegria e bom humor, adora uma história, mas sem descuidar do serviço. “Eu não tenho medo do trabalho não. O que precisar fazer, eu estou fazendo”, comenta.  Ele foi admitido no Hospital em 2000.

    “Eu gosto muito de trabalhar, faz bem para a saúde”, disse. Uma particularidade do Sr. Marcelino, ele canta no Coral do HECI desde sua fundação, há 15 anos. É um dos membros mais antigos e é outra alegria em sua vida. “Essa juventude de hoje tem muito que aprender com a gente”. Tem toda razão Seu Marcelino!

    Muitos idosos fazem questão de estarem na ativa. Os motivos são inúmeros. Seja para aumentar a renda da família ou simplesmente manter-se ocupado. Assim como Sr. Marcelino, o idoso está cada vez mais presente nas empresas. Um idoso muito respeitado na instituição é o pastor Caruso Godinho, responsável pela Capelania, que no auge dos seus 82 anos se faz presente levando a Palavra de Deus a quem por aqui passa.